terça-feira, 13 de julho de 2010

O MAR DE FUNDIÇÃO E O MODELO DOS 12.

II Cron. 4. 2-4 2 – Fez também o mar de fundição, de dez côvados de uma borda a outra, redondo, e de cinco côvados de altura: cingia-o ao redor um cordão de trinta côvados. 3 – E por baixo dele havia figuras de bois, que cingiam o mar ao redor, dez em cada côvado, contornando-o; e tinha duas fileiras de bois, fundidos juntamente com o mar. 4 – E o mar estava posto sobre doze bois; três que olhavam para o norte, três que olhavam para o ocidente, três que olhavam para o sul e três que olhavam para o oriente; e o mar estava posto sobre eles; e as suas partes posteriores estavam todas para o lado de dentro.

No texto citado, a Bíblia relata sobre uma figura um tanto quanto curiosa na composição do templo. Além do altar e outros objetos a palavra fala sobre um mar de fundição. No momento em que li esse texto fiquei curioso com essa visão e pedi a Deus e ao Espírito Santo que me inspirasse a descrever tal elemento que fazia parte da composição dos utensílios do templo, e o Espírito Santo ministrou algo profundo em meu coração. Pensei: será que aquelas figuras eram apenas enfeites para o templo? Queria entender como homens comuns conseguiam ter revelações tão profundas da palavra. Sendo assim, voltei ao início do texto e comecei a refletir sobre o que realmente tudo aquilo significava então meus olhos se abriram para um a peixes e peixes vivem no mar. Por esse princípio pude entender a entendimento. Vejamos:

I– O MAR DE FUNDIÇÃO


Por que um mar? O que existe no mar? Lembrei-me de que os habitantes do mar são peixes e andei pela bíblia até o momento em que Jesus fala aos seus discípulos, dizendo que os fariam pescadores de homens Mt 4:19. Nesse texto Ele compara homens existência de um Mar de fundição dentro do templo – a Igreja. Toda igreja, congregação dos salvos, tem uma visão pela qual seus alvos são alcançados e desde o inicio Deus deixou nas escrituras um modelo pelo qual deveríamos nos orientar como Igreja do Senhor. Devemos povoar o grande mar/igreja que o Senhor tem preparado para aqueles que têm sido pescados/ salvos, mediante a palavra levada por pescadores de homens, os quais o Senhor chamou para tal serviço. Mas isso não é tudo, pois os peixes que são atraídos para esse mar/Igreja, já navegaram por outros mares se alimentando de conceitos, crenças, filosofias e sofismas que os tornaram auto-suficientes e diferentes na maneira de pensar e agir e exatamente aí é que entra a fundição realizada pelo Espírito Santo de Deus, o que podemos chamar de transição de mente (Rom 12:2) e todos passamos a ser um gerando uma unidade no corpo de Cristo (Ef 4:13). Isso é consolidação!!! Este é o dever de cada líder cristão: cuidar e alimentar bem, cada peixe que vai sendo pescado pelo poder do sangue de Jesus. Esta verdade me levou a outro elemento do texto:


II – OS DOZE BOIS.


 O texto fala de Doze bois, e que sobre eles estava posto o mar de fundição. Qual então o significado de o mar de fundição - Igreja estar sustentado sobre os doze bois? O relato sobre os doze bois só vem reforçar ainda mais a compreensão sobre a necessidade de uma organização para Igreja do Senhor Jesus que seja fundamentada no modelo dos doze, modelo também adotado por Jesus. Nota-se que os doze bois foram fundidos junto com o mar (V.3), demonstrando uma unidade que gera aliança entre peixes e bois, entre discípulos e líderes, pois dentro do mar/Igreja, todos devemos ter a mesma essência espiritual, porém o mar estava sobre os doze bois demonstrando que a Igreja deve apresentar um modelo administrativo e santo através dos doze sobre o qual Ela possa alcançar as multidões, uma vez que no mar há milhares de peixes e dessa maneira a visão da Igreja deve ser de alcançar as multidões. O processo de fundição pelo qual passaram os bois também demonstra que como o metal passa pelo fogo para ser purificado e moldado da maneira como o ferreiro deseja, assim também deve ser a vida do líder 12. O Espírito Santo vem com seu fogo e queima toda impureza, forjando o seu caráter e deixando-o pronto para cuidar dessa multidão. Outro detalhe interessante é que esses símbolos estavam dentro do templo, deixando clara a necessidade da Igreja, mar de fundição, estar no templo. E alguns ainda insistem em dizer que a visão celular vai acabar com as reuniões no templo. Ainda observamos que os bois estavam vigiando, com as suas costas voltadas para dentro do mar e com os seus olhos voltados para fora e para os quatro lados (4), observando o que acontecia do lado de fora. Assim deve ser o líder 12, deve estar atento a tudo o que acontece ao redor do Mar de fundição/Igreja e ao redor dos Peixes/discípulos, para nada pegá-los de surpresa ou contaminá-los.

III – CONCLUSÃO.


 Eram doze os bois que sustentavam o mar/Igreja que era composto por peixes/discípulos. O líder 12 deve sustentar a multidão. Porque bois? Porque eles são sinônimos de força. Assim como os bois, o líder 12 deve ter força, revestimento espiritual dado por Deus, para carregar a responsabilidade de cuidar desse mar/Igreja, dessa multidão que o Senhor quer colocar sob seus cuidados em oração, jejum, ensinamentos e acompanhamento espiritual.


Mauricio José Vieira.

Um comentário:

  1. quero agradecer ao Soberano Deus por revelar a tua palavra!orei a Deus pra revelar Seu proposito sobre um ponto missionario ,foi quando abri a palavra do Senhor e li sobre o mar de fundiçao,mas nao consegui entender o proposito,mas agora lendo esta revelaçao ficou claro o proposito do nosso Soberano !!gloria a Deus!ao Espirito Santo e a nosso Salvador Jesus Cristo!!!milka e Denis.

    ResponderExcluir